DojoRio@Niterói – 27/05/2010

sábado, 29 maio 2010

Galera,

Rolou nessa última quinta-feira mais um DojoRio@Niterói lá na nossa queria UFF. O Dojo contou novamente com a presença em massa dos calouros do curso e também com novos convidados de outros períodos. Foi uma sessão bem especial, não só por todas os calouros que estiveram presentes, mas também pelas reflexões que elas nos gerou. Para saber mais sobre isso, leia esse post do Vinícius Teles falando sobre o pensamento comum que pairou na cabeça da maioria depois dessa quinta-feira.

A única coisa que faltou o Vinícius dizer foi o fato de termos descoberto um Certfied Blaze Master no pessoal. Não vou citar nome para não deixar as pessoas constrangidas… Como o Vinícius já falou bastante de como foi a sessão e dos resultados que ela obteve, vou me restringir a listar os presentes em mais um recorde. Estavam presente essas 26 pessoas:

Como pontos positivos o pessoal citou:

  • A refatoração
  • O pessoal participando mais
  • Aprender novas linguagens
  • Aprimorar o raciocínio
  • Foi produtivo
  • Ter começando no horário
  • Aprendizado de novos conceitos e estrutura de dados
  • Terem levado comida
  • Vir com um problema já proposto
  • Testes te darem segurança para o desenvolvimento
  • Os calouros continuarem participando e os novos frequentadores
  • Ter sido em Javascript
  • A interface do Jsspec
  • A criação de mais um Dojo
  • A superlotação dos Dojos de Niterói e do Rio
  • Familiarizar-se com diferentes linguagens
  • Ganhar bons hábitos de programação
  • Ser 0800
  • Pessoas programando pela primeira vez no Dojo
  • Problema simples e real
  • Ter colocado o tempo para 4 minutos
  • Os aplausos após a refatoração
  • Muito debate
  • Oportunidade para os calouros
  • Usar o quadro de giz
  • A Luciana estar presente para tentar levar o Dojo para a Medicina
  • O ar condicionado

O que ficou para ser melhorado foi:

  • Falar mais alto quando estiver como piloto ou co-piloto
  • Várias mudanças no fluxo do raciocínio
  • Não deu para todos programarem
  • Muita conversa na platéia
  • Senhora Justen não programou
  • Não teve apresentação das pessoas
  • Dinâmica lenta
  • O tempo passar muito rápido
  • O horário
  • Cansaço de alguns
  • O plugin de completar as aspas, parênteses e chaves
  • Não adicionaram algumas pessoas ao grupo do DojoRio
  • Algumas pessoas não poderem ir ao pós-dojo
  • Por que não tive Dojo quando era calouro?
  • A comida distraiu o pessoal
  • Ter sobrado comida
  • Pessoal do canto retendo a comida
  • Faltou orientação a objetos
  • Arrumar mais cadeiras para a sala
  • Algumas pessoas que confirmaram que vinham e faltaram
  • As mesas no meio da sala
  • A separação da galera entre calouros de um lado e “veteranos” de outro
  • Perda de foco no final
  • Programar com o DojoTimer aberto
  • Ar condicionado esfriou muito
  • Uso do Javascript
  • O Henrique Bastos e sua empolgação não estavam presentes

Deixaram como sugestões:

  • Usar o Vi como próximo editor de texto
  • Usar Python novamente em um próximo Dojo
  • Fazer em uma linguagem nova
  • Fazer em alguma linguagem mais antiga como COBOL
  • Usar alguma coisa de banco de dados
  • Fazer mais publicidade do grupo
  • Conseguir uma sala maior
  • Fazer o código em inglês
  • Usar um mouse maior
  • Fazer algum Dojo em PHP
  • Fazer algum Dojo em Perl
  • Fazer algum Dojo em C

Vale a pena reparar que essa galera nova tem uma sede por conhecimento muito grande. Isso é notável pelo número de sugestões de linguagens e ideias para serem implementadas no próximo Dojo. Para os que não estão indo à UFF, estão perdendo uma pequena revolução que esses calouros estão fazendo. Sorte nossa poder ver isso de perto. Para quem quer ver o código, ele está nesse repositório do Github. Em breve coloco no repositório do DojoRio no GoogleCode.

Até a próxima,

Bernardo Fontes

Anúncios

Coding Dojo Rio #30

sexta-feira, 28 agosto 2009

Noite de 26 de Agosto de 2009, mais um coding dojo para a coleção.

Nesta ocasião, levamos muito tempo decidindo o problema e preparando o ambiente para os testes. A demora, por um acaso, permitiu que os atrasados pudessem chegar e aproveitassem mais o tempo de treinamento.

O problema pareceu simples, e isto foi muito bom para a prática do TDD, já que conseguimos, em pouco tempo, desenvolver vários testes. Desta vez o tempo de treinamento real foi maior, já que a lógica a ser utilizada na solução estava mais clara para todos.

Continue lendo »


Coding Dojo Rio #24

domingo, 2 agosto 2009

Demorou algum tempinho, mas chegou o relato do 24º DojoRio! Este foi o recorde de audiência. Dezesseis (16) integrantes se dispuseram à atacar o problema de dividir o tesouro dos piratas, utilizando a linguagem JavaScript. Continue lendo »


Coding Dojo Rio #19

terça-feira, 9 junho 2009

No Dojo de 3 de Junho de 2009, continuamos atacando problemas usando QUnit e JavaScript.

Desta vez, o problema foi criado pelo Israel. Se entendi bem, deveríamos comparar duas mãos de poker e dizer qual foi a vencedora, se é que não deu empate.

Contamos com uma presença da comunidade PHPRio, o Igor Feghali, e com boas discussões sobre os conceitos de orientação a objeto. Apesar de batermos cabeça, conseguimos pensar mais simples e abordar o problema de forma diferente no final.

Presentes:

  • Caike Souza
  • Cláudio Berrondo
  • Flávio Amieiro
  • Israel Teixeira
  • Leandro Thimóteo
  • Rodolfo Carvalho
  • Igor Feghali

Mantendo a tradição do “pós-dojo”, quando saímos para nos confraternizar após o Dojo, fomos para a Parmê da Tijuca. Nem todos encararam o rodízio… mas o papo foi quente, com excelente participação do Caike e do Flávio.


Coding Dojo Rio #18

terça-feira, 9 junho 2009

No dia 27 de Maio de 2009 tivemos uma novidade no Dojo. Usamos JavaScript como a linguagem de programação da noite.

Além disso, também fizemos um problema um pouco fora do comum. Continue lendo »