Coding Dojo em Três Rios

No sábado passado fui a Petrópolis na PythOnCampus que aconteceu no LNCC, onde palestrei sobre software livre e Arduino. O evento foi sensacional – depois dele, de passagem comprada, fui para a rodoviária pegar ônibus para Três Rios, minha cidade natal.

Em Três Rios estavam me esperando a coordenadora do curso de Tecnologia em Sistemas de Computação do CEDERJ de Três Rios, Isabel Hortência, e alguns de seus alunos para a primeira sessão de Coding Dojo da cidade! Antes de começarmos, fiz uma pequena apresentação sobre Coding Dojo e Python. Não preciso nem comentar que o encontro foi sensacional.

Isabel Hortência e seus alunos do CEDERJ

Isabel Hortência e seus alunos do CEDERJ

Como utilizamos a linguagem Python, os alunos, obviamente, ficaram interessados em fazer uma PythOnCampus lá (vontade minha de alguns meses), então já marcamos – faremos no semestre que vem. O problema que resolvemos foi o clássico Fizz Buzz, problema simples porém perfeito para uma primeira sessão de Coding Dojo.

Alunos do CEDERJ Três Rios programando no Coding Dojo

Alunos do CEDERJ Três Rios programando no Coding Dojo

Apesar de a galera não ter registrado em papel a retrospectiva, todos comentaram o que acharam bom e o que podemos melhorar:

O que foi bom

  • Python é uma ótima linguagem;
  • Dojo é bom pra aprender a compartilhar o código com os outros;
  • Apesar de o problema ter sido bem simples, foi muito bom para mostrar a dinâmica e explicitar os problemas que podem acontecer quando se desenvolve software em equipe;
  • A experiência foi legal para relembrar alguns conceitos e exercitar lógica de programação;
  • Ninguém além de mim (Álvaro) sabia Python, porém a galera foi fazendo tudo naturalmente sem parenteses, sem “end if” etc. sem nem perguntar. Foi sensacional ver como a linguagem é intuitiva e como é fácil aprender a programar dessa forma.

O que podemos melhorar/Compromissos

  • Não conseguimos clonar a tela do datashow para o monitor, piloto e copiloto ficaram de lado para a plateia e tendo que olhar para o projetor, que ficou meio longe – temos que aprender a configurar o datashow corretamente;
  • Isabel não programou – da próxima sessão ela não escapa!;
  • Alguns precisaram sair cedo (antes mesmo de começarmos a programar) – as próximas sessões serão em um horário melhor para todos;
  • Ficamos programando durante pouco tempo – nas próximas sessões não teremos apresentação, então conseguiremos ficar mais tempo;
  • Não fizemos a retrospectiva “em papel” – fazer na próxima sessão.

Os alunos já se organizaram e farão outros encontros regularmente – sempre que estiver em Três Rios me juntarei a eles. 🙂 É importante ressaltar que tudo isso não teria acontecido e não daria prosseguimento se não fosse a professora Isabel Hortência, que está sempre incentivando os alunos a ir além e preparou a casa para a gente. E assim nasce mais um fork do DojoRio com o intuito de trocar conhecimento e aprender a programar direito. Missão cumprida!



Álvaro Justen – Turicas

Anúncios

Uma resposta para Coding Dojo em Três Rios

  1. Mais um dojo nasceu!! ;D Parabens galera!!

%d blogueiros gostam disto: