ForkinRio[2]

Hoje foi o dia de realizar o segundo encontro do ForkinRio de Python. O intuito era sentarmos e, através dos exercícios realizados ao longo da semana, discutir o que produzimos. O encontro durou mais de quatro horas de pura discussão sobre Python, TI, comunidade e pensamentos de ações futuras. Eis uma foto do pessoal:

A abordagem foi abrir o código que cada um fez para o exercício que estava sendo avaliado e a partir daí comparar abordagens, funcionalidades e técnicas utilizadas por cada um. Nesse ponto tivemos altas discussões sobre legibilidade versus desempenho. Até onde a legibilidade não afeta o desempenho? Quanto que um pedaço de código compromete o desempenho de uma aplicação?

No final, fizemos a retrospectiva e várias percepções e ideias foram levantadas. Um ponto em comum foi o de como ver abordagens diferentes para a solução de um problema te agrega conhecimento. Houveram exercícios que chegaram a existir três abordagens diferentes, todas funcionais e com qualidade. Esse tipo de percepção é algo que nos enriquece como programador. Em função da discussão da legibilidade versus desempenho, surgiu a ideia de usarmos um benchmark para fazer a análise de desempenho dos códigos.

Sobre os planos, surgiu o de, ao terminarmos o livro, começarmos um ForkinRio em C para depois podermos começar a desenvolver funcionalidades de alto desempenho em C, mas que sejam chamadas por Python com um binding. Além disso, estará em breve chegando um grupo de Ruby que um pessoal já está começando a organizando.

Como exercícios para o próximo encontro ficaram:

Participaram do encontro:

Para quem quiser, o pessoal vai disponibilizar os códigos dos exercícios no Github. Não vou fazer isso no post para não alongar, mas provavelmente daqui a pouco eles vão aparecer aí pelos comentários.

Abraços

Anúncios

8 respostas para ForkinRio[2]

  1. […] curso Welcome to the Django será realizado online. Essa decisão foi inspirada pelo bravo exemplo do nosso amigo Mauro “Indiana” George, que pelo desejo de participar do ForkinRio, […]

  2. Mauro George disse:

    Os meus exercicios estão em

    http://github.com/maurogeorge/forkinrio_exercicios

    ainda to aprendendo mexer com git e o github mais ta aí.

  3. Bernardo Fontes disse:

    Como combinado, segue o meu repositório no github com os meus códigos:

    http://github.com/berinhard/forkinrio_exercises

  4. Mauro George disse:

    Aí fiz alguns exercicios da parte 1, ontem e estou lendo a parte 3 que foi combinada depois partir para os exercicios.

    Abraço!

  5. Sensacional, galera!

    Mauro, foi um prazer recebê-lo no grupo. Sua raça de acordar super cedo e sair de tão longe, sem saber ao certo o que esperar, apenas para aprender e descobrir mais sobre um assunto que te interessa é simplesmente *inspiradora*.

    []’s, HB!

  6. Mauro George disse:

    To postando aqui pois lá no grupo a mensagem não apareceu.

    Seguindo conselho do Henrique Bastos vou escrever aqui como foi a minha experiência com o pessoal do Pyhton Rio.

    Resolvi ir ao EDTED em março de 2010, tive que ir sozinho pois onde trabalho ninguém foi e como todos são focados em design provavelmente não assistiríamos as mesmas palestras. Chegando ao evento havia palestras que estavam em áreas de maior destaque para mais de 200 pessoas, no entanto achei que seria mais interessante o minicurso de DJANGO pois afinal era 2:30 contra as palestras de 1:00. Fui em uma área ao fundo do evento e perguntei o que seria ali e se eles eram o pessoal do #horaextra. E me responderam que seriam um Dojo e que sim eles eram o pessoal do #horaextra, conhecia o dojo apenas pela internet, devido a ocorrer a noite e eu morar longe de tudo fica complicado para eu ir, mais pretendo ir. Perguntei quem iria palestrar sobre DJANGO foi quando o Henrique falou que seria ele e me mostrou a sala onde ocorreria a palestra. A palestra rolou bem legal em um clima descontraído, nada de só porque o Henrique palestrava ele ter um ar de superioridade ele era como todos nos ali afinal todos queríamos aprender. Após a palestra fomos todos nos almoçar juntos e voltamos em seguida para as lighting talks, clima também descontraído e palestras curtas. Por volta das quatro e pouco prefiri vir embora afinal já havia acabado as lighting talks, vi um pouco do dojo mais devido a hora preferi vir embora. Me despedi do Henrique e perguntei a ele como aprender DJANGO primeiro aprendo Python? E ele me deu um cartão e falou para eu aparecer em um dos encontros. Não havia ido em nenhum encontro até ontem, pois como já falei eles são a noite eu moro longe, ontem fui no Forkin’rio na casa do Bernardo, aprendi e me diverti bastante mesmo sem ter feito exercícios, pois meu pc estava ruim. Resumindo depois de ter me alongado muito, valeu mais a pena ver uma palestra “humana” para 30 pessoas do que uma para mais de 200 em que provavelmente o conteúdo se perderia e seria muito superficial. Então é isso quem quiser se juntar ao grupo vale muito a pena devido a amizade e de aprender todos juntos, e se morar longe tenta aparecer pelo menos nos que ocorrem de dia, afinal para eu chegar a casa do Bernardo tive que acordar 6:20, começava as 9:00, e pegar 3 ônibus, mais valeu a pena.

%d blogueiros gostam disto: