1º Encontro do Forkin’Rio

Galera,

Rolou hoje, aqui em casa, o 1º Encontro do Forkin’Rio, grupo de estudos recentemente criado. Como dito no email da própria lista do DojoRio, o primeiro tema escolhido foi Python e hoje foi o encontro para trocarmos as figurinhas iniciais. O encontro foi bastante proveitoso já que o número de pessoas que vieram foi bem maior do que o esperado. Segue uma fotinha aí com toda a galera:

O esquema foi o seguinte: foram formadas 4 equipes onde cada uma contava com um ‘professor’ que era alguém que tinha um conhecimento maior da linguagem. Como nesse primeiro encontro ainda não deu para todos chegarem com os exercícios prontos, o que rolou foi um bate-papo muito proveitoso sobre a linguagem, suas funcionalidades, sua cultura e sua expressividade. Tudo isso seguindo o conteúdo da primeira parte do livro Python Para Desenvolvedores em sua segunda edição. Bem, quem não veio pode estar com algumas perguntas que vou tentar responder agora…

Como faço para participar do próximo encontro?
Antes de mais nada você deve se inscrever na lista do DojoRio para acompanhar as notícias do grupo. Depois você deve pegar o livro aqui. E ler as partes I e II dele. Além disso, é para ler também a parte de String, List, Sorting e Dict and File do Google’s Python Class.

O que eu tenho que levar para o encontro?
Você tem que trazer alguns exercícios prontos. São eles:

  • Exercícios da parte I do livro;
  • Exercícios da parte II do livro;
  • Exercícios 1 e 2 sobre list e string do Google’s Python Class
  • Se der para trazer umas comidinhas, no mesmo esquema do Dojo, é aceitável também!

    Como vai funcionar o próximo encontro?
    No próximo encontro, como todos estarão com os exercícios feitos, nós sentaremos para discutir e comparar os códigos. Nesse cada um explicará a abordagem que adotou para resolver o problema. O motivo principal dessa discussão é avaliar e comparar as diversas maneiras de abordar o problema em função do que a linguagem te fornece.

    Como faço para tirar dúvidas sobre algum exercício antes do próximo encontro?
    Para isso existe a lista do próprio grupo de estudos. Mas em breve acredito que estaremos integrando a mesma ao DojoRio.

    Esse é um grupo de estudo só sobre Python?
    Não. A idéia do grupo é difundir conhecimento. Python foi a escolha inicial, mas nada impede de o nosso próximo tema ser Ruby, Perl, CouchDB, HTML5 e por aí vai. O importante é ganhar conhecimento tanto tecnológico quanto absorver a cultura que envolve o que estamos estudando e, para isso, precisamos ir a fundo nos estudos.

    Não sei se respondi todas as questões, mas caso ainda tenham alguma dúvida, podem escrever para o email do grupo ou do próprio DojoRio que tenho certeza que alguém vai responder na hora! Para deixar os que não puderam vir com o gostinho do que foi o encontro, seguem umas fotos do mesmo aqui.

    Abraços e até o próximo post,

    Bernardo Botelho Fontes

    Anúncios

    7 respostas para 1º Encontro do Forkin’Rio

    1. […] ForkinRio é o novo caçula da comunidade. Eu apareci com a ideia faz pouco tempo, mas já ele está ganhando […]

    2. […] fazemos por aqui, como a PythOnRio, a PythonCampus, o #Horaextra, o Dojorio, (agora também tem o Forkin’Rio), o Dev in Rio – que foi organizado em apenas 20 dias –, e o foco que damos aos estudantes, […]

    3. Ismael, gostei *muito* da sua idéia do repositório. Vou levar a discussão para a lista do Dojorio.

      Quanto ao formato, vamos detalhar isso no próximo encontro. Acredito que as reuniões acontecerão a cada 15 dias.

    4. aoqfonseca disse:

      Temos que fazer um fork desse grupo aqui no Rio. Niteroi fica um pouco longe para mim e acredito que para outros.
      Parabéns galera por mais essa nova iniciativa.

    5. Muito boa a iniciativa de vocês. Quero saber algumas coisas:
      – Quanto tempo durou o encontro?
      – Qual será a frequência dele?
      – Vale fork da iniciativa? Podiam criar um projeto do Github para que outras pessoas pudessem acompanhar os exercícios e também os materiais. Aí o pessoal poderia clonar ou criar um fork para fazer em outros locais.
      Só uma idéia hein pessoal.
      Parabéns aos envolvidos!

    6. Foi uma ótima sacada!

      No dojo a gente investe nas questões sociais da programação: Código Coletivo, Programação em Par, Comunicação.

      No grupo de estudo o foco é desenvolver seu conhecimento individual através da tentativa e erro na implementação dos exercícios e então contrastando as diversas soluções e dúvidas.

      Completo que o grupo é para todo tipo de desenvolvedores, tanto iniciantes quanto experientes.

    %d blogueiros gostam disto: