Dojo no FISL

Bom, é sabido de todos que não tivemos dojo na última semana de junho, mas foi por um bom motivo. A maioria de nós estava aprontando lá em Porto Alegre, no Fórum Internacional de Software Livre.

Bom, eu estava lá junto com o pessoal PythOnRio, e já no primeiro dia planejávamos uma sessão de dojo para divertir a galera, mas fomos bem supreendidos pelo pessoal do Dojo-SP que já tinha se preparado para dojar em terras gaúchas lá no stand da Locaweb.

Tive a oportunidade de conhecer algumas das figuras de São Paulo e conversar um pouco com o Daniel, o cara da introdução de novas idéias, que era quem estava iniciando os novatos nas nossas práticas e guiando a sessão. Entre uma palestra e outra, presenciei duas das reuniões, uma em python e outra em ruby:

No dojo em python, tivemos uma boa coincidência, o problema escolhido era um conhecido recente nosso, comparar duas mãos de poker. Foi bem interessante ver que o pessoal sentiu dificuldades parecidas com as nossas.

Dojo no stand da Locaweb

Dojo no stand da Locaweb

No segundo encontro que presenciei, o em ruby, tivemos uma proposta de problema bem interessante (que provavelmente vamos imitar em algum dos próximos dojos cariocas), a idéia era de divisão do tesouro entre piratas. Explico. Existiam pedras preciosas de tamanhos diferentes (1, 3, 5, tanto faz) e precisávamos dividi-las entre os piratas como nos exemplos abaixo:

  1. Duas pedras de tamanho 1 divididas para 2 piratas = uma pedra para cada pirata.
  2. Três pedras, uma de tamanho 1, outra 2 e outra 3 divididas para 2 piratas = uma pedra de tamanho 3 para um pirata e as outras duas para o outro pirata.
  3. Três pedras, uma de tamanho 1, outra 2 e outra 3 divididas para 3 piratas = impossível de dividir.

Não sei se ficou muito claro, mas achei o problema bem legal.

A experiência de acompanhar um grupo diferente do nosso foi bastante produtiva. Foi bom saber que surgem dificuldades parecidas e que as boas práticas têm se tornado cada vez menos raras. Mas, por enquanto, sonhemos com o dia em que nenhum programador deixe um legado que se pareça com comida italiana acompanhada daquele peixe gostoso que vem da Noruega.

Anúncios

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: