Coding Dojo Rio na PythonCampus na Universidade Gama Filho no campus da Piedade

Neste sábado foi realizada a segunda edição do PythonCampus, evento itinerante realizado pela PythOnRio.

Uma das atividades do evento foi um Coding Dojo.

De cara, dá para perceber que o nome assusta, ou no mínimo engana… As pessoas não sabem do que se trata um Coding Dojo…

Será um software, será um framework, uma linguagem, um lugar?!

Tentei mais uma vez tirar essa dúvida apresentando o que é o Dojo, o que fazemos, e convidando todos a se juntar a nós nas quartas-feiras.

Coding Dojo Rio na II PythonCampus

A apresentação que usei está no meu slideshare:

Estiveram presentes no Dojo de 9 de Maio de 2009, véspera do dia das mães, na PythonCampus:

  • Cláudia Vieira
  • Israel Teixeira
  • Leandro Thimóteo
  • Lucas Teixeira
  • Pedro Souza
  • Nelson Saraiva
  • Rodolfo Carvalho

Problema: KataPotter

Dada uma livraria com 5 títulos do Harry Potter, e uma tabela de descontos conforme abaixo, para uma dada lista de compras de livros, temos que dar o valor da compra, que deve ser o menor possível utilizando a combinação dos descontos.

# Livros diferentes Valor do desconto
2 5%
3 10%
4 20%
5 25%

Exemplo: Quanto custa?
• 2 cópias do primeiro livro
• 2 cópias do segundo livro
• 2 cópias do terceiro livro
• 1 cópia do quarto livro
• 1 cópia do quinto livro
Resposta: R$ 268,80

Note que o preço deve ser o menor valor obtido combinando os livros. 2 conjuntos de 4 livros é melhor que 1 de 5 livros e 1 de 3 livros!

Tivemos um dojo com novos participantes, e demoramos um pouco até “pegar no tranco”. Natural, todo mundo fica travado ao se deparar com uma situação de novidade, ainda mais em público. Mas aos poucos fomos nos tornando mais “íntimos” e essa tensão por programar em público foi passando, o entendimento do problema e da abordagem guiada por testes foi finalmente ficando esclarecida para todos.

Um problema que no início pareceu fácil (minha leitura da expressão facial do pessoal), se mostrou bastante propício para o dojo, e trabalhamos nele trabalhando os nuances de quando dar o próximo passo de bebê, e mensurando qual o tamanho desse passo.

Um diferencial desse dojo é que, graças a estrutura do evento, tivemos um intervalo para coffee-break! Oba, comida!

Na nossa retrospectiva, agradecemos a comida e os novos participantes. Outros pontos positivos:

  • incentivo a falar e programar em público
  • ambiente seguro
  • a melhor maneira de aprender
  • facilidade para acompanhar o desenvolvimento da solução do problema
  • apoio do pessoal mais experiente
  • primeira experiência de programação em grupo – legal!
  • primeiro contato com TDD – legal!

Teve um cara que emplacou tanto no positivo quanto no negativo: o IDLE (editor que vem na instalação padrão do Python). Aliás, não contei que o dojo foi realizado com Python 2.6.2, IDLE, Windows XP de um laboratório da Gama Filho…

E o que podemos melhorar:

  • mais tempo (hahaha, tivemos mais tempo que o normal neste sábado, e ainda queríamos mais…)
  • não poder falar em certos momentos (opa, isso é regra! E nós temos uma facilidade em querer ignorá-la…)
  • nervoso ao perceber que todos estão prestando atenção (aos poucos isso passa!)

Tivemos uma infraestrutura boa, comida, tempo, pessoas, … foi excelente!

Coding Dojo Rio na II PythonCampus

O código que produzimos está no nosso repositório.

Até quarta!

Anúncios

2 respostas para Coding Dojo Rio na PythonCampus na Universidade Gama Filho no campus da Piedade

  1. […] uma repassada rápida pelos princípios sólidos, resolvemos aproveitar o problema que encaramos na PythOnCampus e reescrever o KataPotter usando orientação a […]

  2. Esse é o cara!!!

    Parabéns pelo sucesso do Dojo na PythOnCampus! Muito legal ver o pessoal empolgado com o aprendizado de boas práticas de programação.

    Grande abraço!

%d blogueiros gostam disto: