Coding Dojo Rio #15

Em 6 de Maio de 2009, tivemos nosso dojo no CEFET-RJ com o “problema do estacionamento”.

Trata-se de um problema inédito, inventado por mim (Rodolfo), e complementado por todos durante o dojo, em que temos um estacionamento onde entram e saem carros. A idéia básica é, dado os horários de entrada e saída de carros, calcular quanto cada um deve pagar pelo estacionamento.

Utilizamos Python 2.6, Windows e Notepad++. Procuramos trabalhar o código seguindo os princípios SOLID de orientação a objetos.

Presentes:

  • Cláudio Berrondo
  • Desireé dos Santos
  • Israel Teixeira
  • Rodolfo Carvalho

Na retrospectiva, combinamos que no próximo sábado vamos falar pela lista sobre quem leva alguns problemas na manga para quarta. Também precisávamos muito comer! Além da fome, também foi negativo a demora para começar o dojo, e o número reduzido de pessoas. Particularmente, acredito que estava presente quem precisava estar presente, e foram excelentes horas de aprendizado coletivo.

Como positivo, a Desireé levou canetas para o quadro branco, que usamos para definir o problema e colocar nossos princípios SOLID a serem seguidos. Gostamos que, apesar de o problema parecer simples, dificultamos a forma com que ele foi implementado pelas restrições que aplicamos sobre como programar.

Foi bom que tivemos Internet para consultar algumas referências e inicialmente procurar problemas (antes do início do dojo). Também usamos um método setUp nos testes, para remover duplicação de código, algo que não estávamos dando tanta bola até então.

Depois da retrospectiva partimos para um lanche rápido, na barraquinha de frango no espeto. Contamos com a presença do Alex Tercete para matar a fome conosco. Ah, vale lembrar que o Berrondo deve estar até agora comendo seu glamuroso (aka gorduroso) “Fome Zero ©”… já se foram os dias que os x-tudos davam conta de tudo.

Anúncios

4 respostas para Coding Dojo Rio #15

  1. Legal! Pena q não pude ir! Pelo relato pude perceber q foi um dojo “focado”.

    Abraços.

  2. Israel disse:

    hahahahaha, Fome zero… bem lembrado!

  3. Rodolfo disse:

    Eita, meu onibus tbm parou num “disk Galeto” próximo a Praça da Bandeira… acredito que o motorista tava com fome — não foi só a gente!

  4. Cláudio Berrondo disse:

    boa!
    três carnes, lembram-se?
    depois ainda rolou uma coca para o efeito roto-rooter…
    mais saí de lá antes da meia-noite! o ônibus ainda me faz uma paradinha pra trocar dinheiro na barraquinha… então, fazer o quê?, peguei o ônibus e fui pra casa alimentado!
    e muito bom trabalhar – e comer! – com vocês!
    😀

%d blogueiros gostam disto: