Encontro de 28/01 (Dojo #5)

O encontro havia sido marcado na PUC, às 18:30. Acabei chegando MUITO atrasado (atraso meu + trânsito), por volta de 19:30. Lá estavam Rodolfo, Janaína e Lílian. Como “penalidade” por ter chegado atrasado, eu escolhi o problema a ser resolvido de uma lista de 5 problemas que o Rodolfo trouxe: o da soma inversa.

Dados dois inteiros, nosso programa devia inverter os números (123 vira 321), somá-los e inverter o resultado dessa soma.

Exemplo: somaInversa(57 , 23) == 701, pois 75 + 32 = 107.

Decidimos que usaríamos Python. Janaína ficou uma rodada só, depois foi pra casa (shame on you =P). Resolvemos o problema rapidamente, pois no Python a parte mais complicada do problema (inverter um inteiro da forma proposta) poderia ser solucionada simplesmente convertendo o inteiro pra string e invertendo a string. Como o problema terminou rapidamente, mudamos um pouco do código final pra ficar mais “pythônico”, usando map, de forma que a soma inversa pode ser feita com 2, 3, 4, quantas parcelas forem, e partimos pro próximo problema.

O outro problema escolhido foi o do saldo de gols. Dado um conjunto de resultados de jogos (1 x 2, 3 x 0, 1 x 0, 2 x 1 etc, primeiro resultado o time da casa, segundo o time visitante), deveríamos calcular o intervalo com o maior saldo de gols pro time da casa. Caso esse intervalo tivesse saldo positivo pro time da casa, deveríamos retornar os índices do primeiro  e do último jogo do intervalo; caso o saldo fosse negativo, retornaríamos a string “nenhum”.

Nesse problema, nos enrolamos um pouco. Estávamos fazendo uma solução com uma estrutura de dados um tanto feia, e decidimos melhorar criando classes pra armazenar as partidas. No entanto, houve umas complicaçõezinhas quando tentamos estender um tipo nativo do Python (tuplas), de forma que ficamos batendo cabeça nesse probleminha durante o resto do tempo. No final conseguimos descobrir o problema (estávamos tentando reescrever o __init__ da classe que estende a tupla, e dentro do __init__ chamávamos o __init__ da tupla, o que não é permitido), mas não completamos o problema do saldo de gols.

Como dica pros próximos dojos na PUC, descobrimos um restaurantezinho no caminho do ponto de ônibus que vende um misto quente muito bom =P

Anúncios

2 respostas para Encontro de 28/01 (Dojo #5)

  1. Que inveja de vocês! rs
    Toda quarta para mim é quase hora extra rs.
    Vou tentar mudar essa grade para poder desfrutar dos encontros.

    Abrs

  2. Dois problemas em uma sessão! Deve ter sido legal. 🙂
    Espero poder ir na próxima quarta.
    []ão

%d blogueiros gostam disto: