DojoRio@Niterói 28/10

sexta-feira, 29 outubro 2010

Pessoal,

Ontem tivemos mais um DojoRio@Niterói.
Resolvemos fazer o problema do campo minado em ruby.
Este dojo foi bem importante para mostrar que não devemos ser juggernaut e abaixar a cabeça saindo atropelando código.
No início, estávamos  avançando com o problema normalmente, até que chegou em um ponto no final em que, para passar o 6 teste, abaixamos a cabeça e saímos fazendo mais do que o necessário. Obviamente este código não rodou e perdemos um grande tempo até conseguirmos consertar
Além disso tivemos muitos participantes, alguns participantes novos e todos (que quiseram) puderam programar.

Tivemos 16 participantes:

Os pontos positivos foram:

  • Sinal ++++++++++
  • Ruby +++++++
  • Comida +++++++
  • Problema ++++++
  • Bastante gente ++++++
  • Gente nova ++++++
  • Todos que quiseram participaram +++++
  • Pessoal maneiro+
  • Discussão +
  • irb +
  • Explicação sobre multiplicação de arrays +
  • [[0]*4]*4
  • Volta ao dojo
  • Paciência
  • Galera da engenharia
  • Muitas coisas novas de ruby
  • Linguagem que não conheço
  • Ver que o big design fode
  • Ver que começar mal complica
  • Tem um cara que trabalha com bash
  • Pessoal receptivo
  • Aprende bastante
  • Tem sempre alguém que saca da linguagem para ajudar
  • Explicação sobre ruby
  • Ser igual a uma parte de um trabalho de prog
  • Refatorações
  • Lucas e Luis não brigaram

Os pontos a melhorar foram:

  • Falatório e palpites no vermelho no finalzinho ++++++
  • Ficar no mesmo erro por 40min +
  • Confusão para organizar a resolução
  • Avançamos pouco
  • Não olharam os testes
  • Não praticaram baby steps
  • Os pilotos cagaram para a plateia
  • Trollagem
  • Ipython > ruby
  • Dor de cabeça
  • Demoramos para começar
  • Sono infernal me atrapalhou
  • Perdemos muito tempo com detalhes
  • Problema decidido em cima da hora
  • Fiquei perdido em alguns momentos
  • Analisar melhor o projeto
  • Erros malucos confusos
  • Confusão quanto ao desenvolvimento do problemaNão poder ficar para o pós
  • Muita conversa paralela
  • Raí fazendo relatório de físisca
  • Erros no terminal foram ignorados (o pessoal está acostumado com o dojotools mostrando os erros direito no python?)
  • Amardilha do Sinal
  • Tentamos avançar tudo de uma vez
  • Fiz este post no blog pela metade ontem após o pós-dojo

As sugestões foram:

  • Pascal
  • c++
  • Teclado full
  • Trocar as lâmpadas  da a sala por verde/vermelho e ligar no sinal

 

Editado: Corrigi vários erros no post que eu tinha deixado passar ontem por estar com muito sono (após o pós-dojo) e não ter prestado atenção


    DojoRio@UFF 28/10

    quinta-feira, 28 outubro 2010

    Pessoal, hoje tivemos mais um DojoRio@UFF, também conhecido como dojo dos calouros
    Como Luis já passou a retrospectiva para um único papel, vou aproveitar para fazer o post agora, mas não se esqueçam que ainda hoje teremos o DojoRio@Niterói, o dojo “tradicional” de Niterói às 19:00 na sala 230B do bloco D no campus da praia vermelha da UFF (campus da engenharia)

    O problema escolhido foi calcular o CR dadas as notas do aluno e a linguagem escolhida foi python.

    Tivemos  8 participantes:

    • Pedro Yusim
    • Lucas Nadalutti
    • João Felipe Pimentel
    • Luis Antônio
    • Luiz Gabriel
    • Ricardo
    • Thiago Garcia
    • Beatriz Rachel

    Os pontos positivos foram:

    • Problema +++
    • Python +++
    • Gente nova +++
    • Concluimos bem +++
    • Legal conhecer o dojo ++
    • Todos programaram ++
    • Ipython ++
    • List comprehension+
    • Divertido +
    • Dojotools rodando no pc do João
    • A ‘cantada’: “Eaí potranca, seus córnio é show, dá uma beiçada?”

    Os pontos a melhorar foram:

    • IF no primeiro teste +
    • Pouca gente +
    • gedit +
    • Mousepad do Flamengo
    • Demorou para começar
    • Nadalutti fumado e chato
    • Luis fumado e viado
    • Nadalutti e Luis juntos

    Ficaram como sugestões:

    • Java
    • c++

    6 Dojos de Niterói (entre 14/10 e 21/10), YouCover, estréia do Sinal e “Step In Dojo”

    terça-feira, 26 outubro 2010

    Bom, como já deu para perceber pelo título, nas duas ultimas semanas tivemos muitos dojos em Niterói e, enquanto escrevo este post, está acontecendo mais um (DojoRio@Unipli 26/10 – Não, eu não estou no dojo =/ ), então preparem-se para um post bem longo

    DojoRio@UFF 14/11

    O problema escolhido para este dojo foi divisão de polinômios e a linguagem python.  Muita gente que já não aparecia há um tempo apareceu neste dojo e tivemos muita discussão do que deveria ser feito. Infelizmente, também tivemos muita discussão do que era o certo conceitualmente sem chegar em consensos e acabamos não avançando muito e fazendo um código que não usou muito o que o python tinha a oferecer.

    Foram 11 participantes:

    • Mateus Azis
    • Raí Gomes
    • Lucas Nadalutti
    • Rafael Braga Morett
    • João Felipe Pimentel
    • Roberto Sampaio
    • Bárbara
    • Gisele
    • Luiz Gabriel Guimarães Alves da Silveira
    • Luis Antônio
    • Everton Moreth

    Pontos positivos :)

    • Galera compareceu ++++
    • Todo mundo que chegou cedo jogou ++
    • Python +
    • Voltamos a usar Thunder Methods +
    • Muita discussão +
    • Problema interessante
    • Problema matemático
    • Calouros apareceram
    • Orientação a objetos
    • Achei legal programar em python pela primeira vez
    • Começou cedo
    • Aprendi bastante coisa
    • Mesmo chegando atrasado, o tempo foi produtivo
    • Vasco ganhou ontem e ajudou o Fluminense

    Pontos a melhorar :(

    • Não foi produtivo ++
    • Desrespeito ao vermelho +
    • Muitas discussões que retardaram o desenvolvimento do problema +
    • Problema mal definido
    • Escolha das classes complicaram muito o problema
    • Foi difícil entender
    • Poucos calouros
    • Discussões sobre funções retornando dois vetores
    • Discussões da estruturação do problema não ajudaram
    • Fome desde o início do dojo
    • Discussões de conceitos ao invés de programar

    Ficaram como sugestões:

    • Se propor a usar o que a linguagem definida (python, no caso) oferece
    • “democratizar” mais os debates sobre o problema

    Neste dia (14/10), á noite, não tivemos o DojoRio@Niterói, pois o departamento fechou mais cedo devido ao feriado e não pudemos pegar o projetor.
    Com isso, nos reunimos na casa de Bernardo Fontes para fazer o YouCover (Leia mais no blog do Bernardo, que está no link)

    Estreia do Sinal e DojoRio@SNCTI 18/10

    No dia 18/10, a convite da professora Daniela Trevisan, fizemos o DojoRio@SNCTI (Semana nacional de ciência, tecnologia e inovação). O problema escolhido para este dojo foi o de determinar valor da compra de ingressos de cinema e a linguagem python. O problema foi bem divertido e o dojo foi feito em uma ótima sala.
    A sala em que o dojo ocorreu foi a sala onde começou o DojoRio@Niterói e já haviam expulsado o pessoal do dojo da sala (ou algo próximo disso, não to lembrando direito o que o Bernardo disse, e, nessa época, eu não participava do dojo, aliás, nem estava na UFF)
    Alem disso, tivemos a grande estreia do Sinal integrado ao Dojotools funcionando direito e chamando bastante atenção.
    Uma pena que um dojo tão positivo não foi tão divulgado e não tivemos nenhum participante novo.

    Tivemos 6 participantes:

    Pontos Positivos:

    • Sinal +++++
    • Problema +++++
    • Sala legal +++
    • Dojo na Semana de Ciência e Tecnologia +
    • YouCover +
    • Ganhei uma camisa +
    • Aprendi um pouco de python
    • Feedback do Sinal
    • DojoRio RockTour
    • Black Magic Solution
    • Convite a sala
    • __getatributte__ e dir
    • Professora Daniela
    • Respeito ao vermelho
    • Produtividade
    • Refatoração
    • JF amanhã

    Pontos a melhorar:

    • Pouca gente ++
    • Não rolou divulgação +
    • Comida zero +
    • Não deu para acabar o problema
    • Mesmo com o sinal, falamos no vermelho
    • Dukão meteu o pé cedo
    • Galera de fora não veio

    DojoRio@Unipli 19/10

    Neste dojo, a linguagem escolhida foi python e o problema foi a redução de intervalos, em que a entrada era uma lista e a saida deveria ser uma redução da representação desta lista fazendo intervalos de números
    Não tivemos uma retrospectiva “formal” com papel, etc… Então, o que está escrito aqui é um resumo da retrospectiva que rolou no pós-dojo e que eu lembrei de anotar quando cheguei em casa. Tivemos 7 participantes

    Os pontos positivos foram:

    • Ver lingaugens novas
    • Paciência do pessoal para explicar
    • Muito uso do ipython
    • Explicação inicial sobre o python
    • Mac com TextMate
    • Pessoal participando
    • Ambiente diferente de linux e windows

    Os pontos a melhorar foram:

    • Muito falatório e muitas sugestões no vermelho
    • Muitos não vieram pois não tiveram aula
    • Teclado do Mac
    • Aspas no TextMate

     

    DojoRio@SETEL 20/10

    Este foi mais um dojo que ocorreu em função da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, mas organizado pela SETEL (Semana de Telecomunicações).
    Desta vez, o dojo foi divulgado pela SETEL e tivemos muitos participantes novos.
    O problema escolhido foi o Jokenpo e a linguagem python

    Tivemos 10 participantes:

    • Carol Araujo Amado
    • Flávio Amieiro
    • Alex Castilho dos Santos
    • Carlos Eduardo Covas Costa
    • Felipe Alves
    • Ellison Petrutes
    • João Felipe Pimentel
    • Jonny Andrade
    • Luis Antônio

    Os pontos positivos foram:

    • Muitas perguntas +
    • Aprender como organizar melhor o código +
    • Python +
    • SETEL com dojo +
    • Todos participaram +
    • Gostei porque pude perguntar tudo
    • O Python simplifica a vida
    • Pessoa diferentes
    • Gente que não sabe programar
    • Ferramenta do Flávio
    • Aprender detalhes da sintaxe do Python
    • Fazer código legível
    • Ver aplicações que substituem IFs e exploram mais a linguagem
    • Muito produtivo
    • Dojotools sem desaparecer o erro = tempo para ler sem ter que abrir o terminar
    • Papel da retrospectiva improvisado (bloquinho do DevInRio)
    • Dinâmica
    • Dicas Rápidas
    • Encorajamento de melhores práticas

    Os pontos a melhorar foram

    • Touchpad +
    • Sinal não funcionou +
    • Pouca gente
    • Faltou comida
    • Teclado
    • Cansaço
    • Faltou camisa do dojo
    • Entendi tarde que o objetivo não é completar o programa, mas desenvolver lentamente avaliando diversos métodos

    Como sugestões ficaram:

    • Galera da engenharia participar dos dojos
    • Será que teremos um novo dojo mais compatível com o horário da engenharia?

    DojoRio@UFF 21/10

    Neste dojo, tivemos um grande problema para conseguir a sala durante a semana de engenharia.
    Grande parte das salas estavam vazias (inclusive a do dojo), mas por algum motivo, não estavam querendo liberar a chave. Depois de 1h indo e voltando entre o departamento da computação e o departamento da engenharia, conseguimos a chave para uma outra sala.
    Com isso, o dojo que estava previsto  para começar as 11:00, acabou começando 12:00 e tivemos que escolher um problema simples.
    O problema escolhido foi a fatoração de um número qualquer e a linguagem escolhida foi ruby. Isso foi algo interessante pois não tínhamos nenhum “guru” de ruby e muita coisa foi feita no irb.

    Tivemos 6 participantes:

    • Lucas Nadalutti
    • Mateus Azis
    • João Felipe
    • Luis Antônio
    • Bárbara
    • Jean

    Os pontos positivos foram:

    • Pão de queijo ++++
    • ruby ++
    • Conseguir usar ruby sem “guru” ++
    • Problema resolvido +
    • Sala confortável +
    • Problema otimizado
    • Boas refatorações
    • methods do irb
    • Ajuda da plateia para entender melhor o problema
    • Deu para fazer o dojo
    • Todo mundo jogou

    Os pontos a melhorar foram:

    • Começou tarde ++
    • Problema para achar a sala ++
    • Nenhum bom conhecedor da linguagem +
    • Chave da sala +
    • Quase ninguem veio +
    • Departamento da Engenharia FDP +
    • Tempo curto
    • Acabou tarde

    As sugestões foram:

    • Fazer dojo em java e chamar os calouros
    • Fazer dojo em c++

    “Step In” DojoRio@Niterói 21/10

    Para evitar mais um problema com a engenharia de tentar conseguir sala, este dojo foi marcado no NTP (ok, já estava marcado lá antes do problema do DojoRio@UFF)
    Decidimos a linguagem javascript e o problema de divisão de moedas entre os piratas.
    Logo de início, observamos um bug no JSSpec: Ao comparar vetores, ele “ignorava” o número de colchetes, ou seja, para ele [[2]] era igual a [2].
    Ao invés de mudarmos de problema, ou de ignorarmos este erro, tentamos debugar o código do JSSpec e começamos a seguir a execução até achar a parte com erro. Acabou rolando meio que um “step in“, pois, enquanto avançávamos no JSSpec, o Everton foi explicando muitas coisas de Javascript desde comandos básicos, até explicações sobre a linguagem ser prototipada. Ele então assumiu o PC consertou o bug do JSSpec e pudemos voltar ao dojo. Mesmo com tudo isso, ainda conseguimos avançar grande parte do problema no dojo.

    Tivemos 8 participantes:

    Os pontos positivos foram:

    • Problema +++
    • Gente nova +++
    • Correção do JSSpec ++
    • Javascript ++
    • frase “qualquer teste que passa, passa” by Everton +
    • NTP +
    • Ar condicionado
    • Local
    • Galera Receptiva
    • Lembrar que no JS tem sempre que colocar a base no ParseInt
    • Explicação de linguagem prototipada
    • Evolução rápida dos testes
    • Step in dojo
    • Problema com vários níveis de dificuldade
    • firebug
    • Explicação de javascript
    • Pesença da galera mesmo com a mudança de lugar
    • Irei na choppada
    • Avanço razoável
    • Biscoito
    • Todos programaram mais de 1 vez

    Os pontos a melhorar foram:

    • Demoramos para começar o problema ++
    • Problema no JSSpec no início do dojo ++
    • Demoramos para começar +
    • Teclado de Notebook
    • Cheguei atrasado
    • Novato e fiquei perdido
    • Tempo curto
    • Trocamos muitas vezes de note +
    • Mais de 40min presos a um problema do JSS
    • Local improvisado
    • Javascript confuso
    • Sala meio escondida

    Ficaram como sugestões:

    • Um teclado full
    • Mais javascript
    • c++
    • Pascal
    • Passar o JSSpec corrigido para a galera

     

    Depois de 3 horas digitando isso, terminei!


    DOJOS DO IFF DE SETEMBRO – [17, 18 e 19]

    sexta-feira, 22 outubro 2010

    Galera,

    Eu estou uma cidadã ausente dos dojos do IFF, mas participando e me envolvendo ‘por fora’…. Estou postando agora para avisar que os códigos, relatos e fotos dos dojos de setembro que faltavam estão postados no GitHub! [pouco atrasado! rs]

    Vou fazer esse post e talvez alguns próximos bem pequenos, mas o conteúdo está todo on line!

    Abaixo, os links pro conteúdo completo! Vocês encontram: os relatos nos arquivos README, as fotos da galera e do quadro de retrospectiva e os códigos!

    http://github.com/hugobr/DojoCampos/tree/master/2010_09_15/
    http://github.com/hugobr/DojoCampos/tree/master/2010_09_23/
    http://github.com/hugobr/DojoCampos/tree/master/2010_09_30/

    E só pra fechar, fica uma frase, pois esse mês foi [e agora outubro ainda está sendo] complicado pela questão tanto de pessoas, como de salas, como de equipamentos para os nossos dojos, como vocês vão ver nos relatos, então (não chorem por favor! rs):

    “As pessoas mais felizes não são as pessoas livres de problemas, mas aquelas que sabem como lidar com os problemas.” – Leo Buscaglia


    Dojo@Lapa – 06/10/2010

    terça-feira, 12 outubro 2010

    Na semana passada na Lapa continuamos nossa conversa para alinhar nossas expectativas quanto ao dojo.

    Como bem lembrado pelo Cláudio Berrondo, o propósito do dojo está ligado com as práticas e princípios do desenvolvimento Ágil, e não atrelado a uma linguagem ou paradigma de programação, ou a um grupo de problemas.

    Apesar de não ser o mais importante, a linguagem que usamos importa. Faz diferença.

    Não adianta fazer dojos em N linguagens se com o tempo, depois de D dojos, os participantes sabem tanto das linguagens quanto no dojo zero. Isso promove “programar em C” em qualquer linguagem. Faz com que nos limitemos a programar nas diversas linguagens usando o mínimo de suas funcionalidades.

    Leia o resto deste post »


    Seguir

    Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

    Junte-se a 30 outros seguidores